Metas

O projeto Cruzadores possui metas a curto, médio e longo prazo divididas em três etapas, a fim de, principalmente: a) graduar o treinamento, partindo das metas mais fáceis e seguindo para metas mais difíceis; b) estimular a consistência do treinamento a partir das metas mais difíceis; e c) visualizar o caminho inteiro, possibilitando uma melhor preparação física, mental, emocional e técnica. Em todo caso, as metas não são rígidas, podendo ser modificadas no desenvolver o projeto.

Badejo.jpg

Primeira etapa:

ilhas costeiras

A primeira etapa dos Cruzadores consiste em expedições para ilhas costeiras nacionais próximas, i.e. aquelas em que é possível chegar a nado ou a caiaque em, no máximo, um dia de travessia (sempre durante o dia).

Estas expedições, se é que podem assim ser chamadas, consistem em todas ou algumas das seguintes atividades: a) ir e voltar a nado ou a caiaque para a ilha; b) dar a volta na ilha a nado; c) praticar o mergulho livre (em apneia) nestas ilhas; d) praticar o sobrevivencialismo nestas ilhas; e e) estabelecer contato por rádio com a comunidade radioamadora internacional a partir destas ilhas.

Os primeiros destinos dos Cruzadores são as ilhotas em torno da Ilha de Santa Catarina (Florianópolis), mas todas as ilhas nacionais costeiras estão no radar nesta primeira etapa.

arquipelogo.jpg

Segunda etapa:

ilhas oceânicas

A segunda etapa dos Cruzadores consiste na exploração das ilhas oceânicas brasileiras, comumente denominadas de Arquipélagos Brasileiros, são elas: a) Fernando de Noronha; b) Martins Vaz; c) Trindade; d) Atol das Rocas; e e) São Pedro e São Paulo.

Estas expedições estão programadas para terem início em 2027.

Embora não haja ainda programação específica para cada uma delas, iniciaremos com Fernando de Noronha, uma expedição que não terá nenhuma dificuldade burocrática, uma vez que há, inclusive, regatas anuais de veleiros até ela, e a qual possui, ademais, estrutura facilitadora.

A expedição consistirá, basicamente, em: a) ir e voltar das ilhas de veleiro; b) fazer incursões a nado nas ilhotas dos arquipélagos; c) praticar o mergulho livre (em apneia) nestas ilhotas; d) praticar o sobrevivencialismo nos arquipélagos; e e) estabelecer contato por rádio com a comunidade radioamadora internacional a partir destes arquipélagos.

Antartida.jpg

Terceira etapa:

ilhas extremas

A terceira e última etapa dos Cruzadores será a exploração de ilhas que apresentam situações extremas, como é o caso da Ilha Rei George, localizada na Antártida e a qual apresenta frio extremo.

Estas expedições estão programadas para terem início em 2032.

Como estão programadas para ocorrerem daqui muito tempo, ainda não há ainda definição em relação a quais seriam exatamente as ilhas a serem exploradas e, muito menos, o planejamento para tal.

Sabemos, com certeza, entretanto, que deverão ser ilhas muito desafiantes física, mental, emocional e tecnicamente.

Esta etapa será o ápice dos Cruzadores, quando todas as nossas capacidades e treinamentos serão testados mais rigorosamente.